Se você está pensando em utilizar alguns tipos de madeira na sua casa, seja na construção ou na decoração, mas está na dúvida de qual tipo escolher, confira abaixo as madeiras mais usadas, as suas principais características e utilizações:

Madeiras naturais

A madeira em sua forma natural se distingue pela sua durabilidade e resistência. Além disso, sua aparência se destaca nos espaços com exuberante beleza. É amplamente utilizada na construção e para a fabricação de móveis elegantes e duráveis. Caso ela seja sua principal escolha, é válido conhecer alguns tipos de madeira disponíveis e suas características:

Angelim

Fácil de ser trabalhada. Permite um bom acabamento e garante móveis duráveis. Tem um aspecto fibroso com textura grossa e se distingue pelo seu tom castanho-avermelhado claro ou escuro com manchas escuras.

Aroeira

É uma madeira de cor levemente rosada. Possui uma superfície um tanto lustrosa e lisa ao trato. Bastante utilizada para cercas, dormentes e na construção – em vigas, ripas, caibros e assoalhos. Também pode ser utilizada para móveis e peças torneadas.

Carvalho

É um dos tipos mais versátil e durável de madeira, e amplamente usada na construção de pisos, armários, painéis e móveis. Sua aparência é geralmente de um tom avermelhado escuro. Vai bem com um estilo mais contemporâneo até um mais tradicional de decoração.

Cedro

Com uma cor marrom avermelhada, é utilizada para a fabricação de mesas, cadeiras, armários, camas, bancos, janelas, batentes e portas. É durável, resistente a insetos e umidade, por isso pode ser usada tanto na parte interna quanto externa da casa.

Cerejeira

De tom marrom amarelado claro e brilho moderado, tem como principais características a durabilidade, maciez e beleza. Essa madeira é bastante utilizada para a fabricação de móveis decorativos de alta qualidade, além de esquadrias, lambris, forros e painéis.

Cumaru

Tem alta resistência a fungos e cupins, o que garante excelente durabilidade. Pode ser aplicada tanto no interior como no exterior das construções. Comumente usada para vigas, esquadrias, forros e assoalhos, aceita polimento, pintura e verniz. Sua robustez combina com decorações rústicas e industriais.

Freijó

De tom castanho-claro-amarelado pode apresentar manchas e estrias enegrecidas. O freijó tem uma superfície lustrosa e, por isso, é uma madeira de alta qualidade para móveis finos. Na construção, é empregado em portas, venezianas, caixilhos, lambris, molduras, painéis, forros e ripas.

Goiabão

Uma madeira pesada, de cor amarela clara. Na construção, é aplicada em vigas, caibros e revestimento de portas. Na parte interna da residência, pode ser aplicada em painéis, lambris, forros, assoalhos e móveis. Tem baixa resistência a fungos e cupins.

Imbuia

Sua tonalidade varia, geralmente com a presença de veios escuros. Muito usada para a fabricação de mobiliário de luxo e também na decoração interna com painéis decorativos, divisórias e lambris. Recebe bem verniz e pintura. Na construção, aparece sempre como vigas, ripas, caibros e portas.

Ipê

Madeira dura, de tom pardo-acastanhado e reflexos esverdeados. É utilizada em vigas, caibros, esquadrias, rodapés, forros e lambris. Também pode ser aplicada como tábuas, tacos, parquetes ou degraus de escada. Tem alta qualidade para partes decorativas de móveis.

Itaúba

Com coloração castanho-esverdeado-escuro, sem desenhos e com pouco brilho. É difícil de ser trabalhada, porém, propicia bom acabamento. Utilizada para vigas, caibros, treliças, batentes e janelas. Para pisos, é indicada como tábuas ou tacos. Também pode ser vista na fabricação de móveis.

Jacarandá

Além da sua beleza, o jacarandá também oferece qualidade, durabilidade e resistência a ataque de insetos e umidade. É empregado em móveis, sempre com um toque rústico e elegante para os ambientes. Também é utilizado em painéis decorativos e revestimentos finos.

Louro

Tem média resistência ao ataque de fungos e cupins. Normalmente, é utilizado para fabricação de móveis de utilidade geral e decorativos. Também usado para batentes, portas, janelas, painéis, forros, ripas e como partes secundárias de estruturas.

Nogueira

É uma das madeiras mais duráveis e com um excelente acabamento natural. Tem uma grande versatilidade de utilização, usada na fabricação de móveis de alta qualidade, portas, assoalhos e painéis.

Madeira de demolição

A madeira de demolição é aquela madeira natural reaproveitada de peças ou construções antigas, que após o tratamento fica pronta para ser utilizada novamente. Sua aparência é ótima para projetos com visual rústico.

Mogno

Seu tom inconfundível é de um castanho avermelhado. Possui alta estabilidade, durabilidade e resistência a fungos e cupins. Fácil de ser trabalhada, é uma madeira nobre e sofisticada. Indicada para móveis, painéis decorativos, revestimentos internos, lambris e venezianas.

Pinho

É uma madeira durável e resistente. Sua cor clara é ótima para uma decoração clean ou minimalista. É utilizada como ripas, tábuas de forro, formas para concreto, rodapés, estrutura de móveis e prateleiras.

Pinus

É uma madeira de reflorestamento e fácil de trabalhar. Possui múltiplas aplicabilidades, como ripas, rodapés e forros. Recomendada também para fabricação de móveis, prateleiras e estantes. Sua tonalidade clara e suave é ótima para ambientes com tendências clássicas ou retrô.

Madeiras industriais

Os tipos de madeiras industriais são amplamente utilizados para móveis e decorações. A principal vantagem desses tipos, em comparação às madeiras naturais, são o seu custo reduzido e a preservação de florestas. Conheça os principais tipos disponíveis e as vantagens e desvantagens de cada um:

Aglomerado

É formado pela mistura de resíduos de madeira e depois prensado. Aceita bem pintura e verniz e é utilizado para a fabricação de móveis e gavetas. Sua principal vantagem é o baixo custo, no entanto, tem baixa resistência a umidade, suporta pouco peso e apresenta curta durabilidade.

Compensado laminado

É feito com diversas lâminas de madeira, de mesma espessura, coladas sucessivamente de modo a formar chapas. Tem uma boa resistência mecânica e é utilizado na fabricação de móveis e prateleiras.

Compensado sarrafeado

É composto por chapas com sarrafos de madeiras cortados que são colados lado a lado em um sentido. Essa placa é mais resistente e com menor grau de empenamento. É indicado para a produção de portas e estrutura de móveis.

HDF

São fibras de madeira que passam por um processo de aglutinação com bastante pressão. As chapas são homogêneas e possuem superfície uniforme. Podem receber pintura, verniz e laminados. Suporta peso e vence vãos maiores sem a necessidade de reforços, permite cortes e entalhes e é bom para fundos e laterais de móveis. O HDF tem um custo maior que o MDF.

MDF

É um painel produzido pela aglutinação de fibras de madeira com resina sintética e aditivos. É homogêneo, sem camadas. Sua superfície é ideal para aplicação de pintura, verniz, laca e laminados. O MDF permite móveis com formas e partes arredondadas. É bastante usado para fabricação de móveis, laterais e fundos de gavetas. Possui alta resistência a empenamentos.

MDP

FOTO: REPRODUÇÃO /DELL ANNO

São camadas de partículas de madeira sobrepostas, com as maiores posicionadas no centro da chapa e as mais finas nas superfícies. É utilizado para móveis residenciais e comerciais, de preferência retilíneos. Possui boa estabilidade e garante bom acabamento. Além disso, tem boa fixação das ferragens, menor absorção de umidade comparado ao MDF e preço mais em conta.

Share This